Cultivar o otimismo
18 de março de 2021
Praticar Gestos de Cortesia
23 de março de 2021

Cultivar as relações sociais

O livro A Ciência da Felicidade, de Sonja Lyubomirsky, é um desses livros que nos convida a experimentar lindas técnicas para que possamos nos tornar seres humanos mais felizes. Aprender a imitar os hábitos de pessoas cientificamente estudadas e classificadas como muito felizes é uma forma de praticar essas técnicas. Um dos segredos das pessoas mais felizes do mundo, é que elas são  extraordinariamente boas em suas amizades, família e relacionamento íntimo. Os estudos apontam que, quanto mais feliz uma pessoa é, maior a probabilidade dela ter um grande círculo de amizades, um companheiro e amplo apoio social.

Segundo Sonja: “A relação causal entre as relações sociais e a felicidade é claramente bidirecional. Isso significa que os parceiros amorosos e amigos fazem a pessoa feliz, mas também significa que as pessoas felizes têm maior probabilidade de conquistar amigos e amores. Essa conclusão, que meus colegas e eu publicamos com base em vários estudos, é, na verdade, bastante otimista”. Você sabe o que isso significa?  Que, se começarmos hoje a aplicar essa estratégia para aumentarmos nossa felicidade, entraremos em uma espiral ascendente, ou seja, um ciclo virtuoso de emoções positivas, com mais e melhores relacionamentos e maior felicidade.

Mas, afinal por que as relações sociais são tão importantes para o nosso bem-estar?

Simplesmente, porque as boas relações sociais atendem a muitas necessidades vitais. Abaixo, podemos conhecer alguns exemplos relatados no livro base para esse post:

  1. Lições de Darwin: Os seres humanos são motivados a procurar e manter relacionamentos interpessoais fortes, estáveis e positivos. Essa motivação tem a ver com a base evolucionária, pois os seres humanos não seriam capazes de sobreviver e evoluir sem tal motivação. Essa ideia fica destacada, também, em um artigo famoso intitulado “The Need to Belong”.
  2. Apoio social: Uma das funções mais importantes dos relacionamentos é proporcionar apoio em momentos de tensão, aflição e trauma. Seja um apoio palpável (um amigo que nos leve até um hospital, por exemplo), emocional (escutar, tranquilizar ou ajudar-nos a ver novas perspectivas) ou informativo (um conselho de investimentos). Por exemplo, uma análise de três localidades muito longevas ao redor do mundo (uma na Itália – Sardos, outra no Japão – Okinawanos e a terceira na Califórnia – Adventistas do Sétimo Dia) revelou que elas tinham, entre si, cinco características comuns. As duas primeiras eram: “dar prioridade à família” e “se manter socialmente envolvidos”.
  3. Tudo que precisamos é amor: É dentro dos relacionamentos que a maioria de nós experimentamos pela primeira vez as emoções do amor, que traz significado e objetivo para nossas vidas. Mesmo com altos e baixos, a maior parte das pessoas ainda aponta o amor como um dos motivos fundamentais para a felicidade.
  4. Menos adaptação hedônica: Apesar de nos adaptarmos rapidamente a qualquer mudança circunstancial em nossas vidas, quando se trata da adaptação em relação às amizades, família e relacionamentos íntimos, ela não acontece da mesma maneira, ou seja, existe algo único e especial nas relações que não se acomodam e são incorporados como os bem materiais. Portanto, cultivar, apreciar e fortalecer nossas relações é um bom caminho para a felicidade.

Quer conhecer algumas estratégias para investir em relacionamentos?

  1. Ganhe tempo: reserve um momento, um tempo, para que haja sempre uma conversa, seja com um amigo ou cônjuge. Por exemplo, a pesquisa de John Gottman, que resultou no livro: The Seven Principles for Making Marriage Work, revelou que casais bem sucedidos passam 5 horas ou mais, por semana, juntos conversando, sempre reservando um tempo e espaço para ficarem juntos, livres de qualquer interferência.
  2. Exprima admiração, satisfação e afeto: Uma das principais conclusões de duas décadas de pesquisa sobre casamentos é que as relações felizes eram marcadas por uma proporção de afeto, ou seja, para toda afirmação de comportamento negativo (seja uma crítica, uma reclamação ou uma censura), há cinco outras afirmações positivas, oferecendo uma balança mais favorável para as emoções positivas. Portanto, transmita gratidão e admiração de maneira direta.
  3. Invista na boa sorte: Essa estratégia envolve alegrar-se com a sorte e sucesso do seu parceiro, dos familiares e amigos. Uma reação ativa e construtiva, na qual haja perguntas e interesse em fazer o outro reviver a situação positiva que está relatando, é uma forma de demonstrar prazer genuíno, apoio e compreensão. E isso pode gerar um impulso de intimidade e estreitamento na relação..
  4. Conflito de administração: Os casais felizes não brigam necessariamente nem menos, nem muito menos pesado; eles apenas brigam de modo diferente e de forma administrada. Apenas descobrir e fazer coisas simples que podem diminuir a tensão e a negatividade e que leve a tentativa de apaziguamento. Trazer o bom humor ou expressar afeto também ajudam nessa tarefa.
  5. Partilhe uma vida interior: Compartilhar sonhos e objetivos está implícito aos relacionamentos bem sucedidos. Isso não significa que precisam realizar tudo juntos, mas sim, honrar e respeitar um ao outro, o sonho e os interesses de cada um.

E se você não tem ou não quer um parceiro amoroso?

Até aqui não nos resta dúvidas que relacionamentos são extraordinariamente importantes para o nosso bem estar, mas não, necessariamente, precisam ser somente relacionamentos amorosos. As amizades profundas e de longo prazo são tão importantes para a felicidade quanto outras relações, inclusive com animais de estimação.

Estratégias para fazer amigos

  1. Recupere o tempo: Mostre interesse pelas outras pessoas e encoraje-as. Uma vez constituída a amizade, crie rituais que lhe permitam se reunir e entrar em contato com regularidade.
  2. Comunique-se: Mesmo sendo difícil revelar ideais e sentimentos íntimos, é crucial para a amizade compartilhar tais coisas.
  3. Mostre seu apoio e seja leal: Apoiarmos com presteza, quando nossos amigos precisam e compartilhar e celebrar seus sucessos faz parte desse apoio e lealdade.
  4. Finalmente, abrace! Pesquisas revelaram que o abraço pode diminuir o estresse, nos fazer sentir mais perto de alguém, diminuir nossas dores e cientificamente comprovado aumentar nossa felicidade. Além de ser uma excelente forma de aproximação e incentivar amizades.

Neste post, confirmamos com os estudos científicos da Psicologia Positiva o que muitas pessoas desconfiavam há muito tempo: Relacionamentos pessoais é uma das chaves principais para alcançar a felicidade. Sendo assim, os convido a cultivar amores e amizade e serem cada vez mais felizes!

Quer conhecer mais exercícios para colocar esse conteúdo em prática? Entre em contato e agende uma primeira sessão gratuita e vamos conversar!

Geise Trintinalia
Geise Trintinalia
Sou mãe de um príncipe encantador e tia de 3 sobrinhos maravilhosos. Minha família me nutre. Adoro uma rotina. Planejo tudo que é possível. Sou mais do dia do que da noite. Gosto de coisas bonitas, sofisticadas e elegantes. Aprecio fotos, ler um bom livro, ouvir uma boa música, viagens, decoração de interiores, receber amigos em casa. Nasci, cresci, estudei e trabalhei por muitos anos em São Paulo. Desde 2018, moro e atuo em Massachusetts, nos Estados Unidos, com atendimentos online e sempre engajada em me manter atualizada com as melhores ferramentas de mercado. Pautada em minha história de vida e realizações, meu Propósito de Vida é transformar sonhos em realidade de forma bela, cuidadosa, transparente e amorosa. E os valores que sustentam esse propósito são: Transformação, Experiências Marcantes, Liberdade, Clareza, Autenticidade e Beleza no Resultado. Com esse repertório, experiência e propósito, me coloco à disposição e será um prazer construir com você uma nova jornada de autoconhecimento e desenvolvimento ainda mais repleta de propósito e realização pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *